16.8 C
Curitiba
domingo, 29, novembro, 2020 | 11:02:46 PM

Away

Hilary Swank é uma atriz fora da curva, para mim. Caso Carla Perez resolva fazer o remake de “Cinderela Baiana” e chame Hilary para interpretar, até assisto (menos, Ivi!). Afinal, a moça tem dois Oscars bem merecidos: um em 2000, por Meninos não Choram, e o segundo, em 2005, por Menina de Ouro. Ao assistir a essas obras, a gente entende o porquê dela ter sido laureada (revista Caras detected!). 

Então que quando vi o nome dela brilhando no elenco da série de sci-fi do Netflix, “Away”, não tive dúvidas. Comecei a assistir imediatamente. Afinal, a sinopse conta a história de cinco astronautas que, sob o comando da personagem de Swank, Emma Green, vão partir em uma pioneira jornada espacial rumo a Marte, com duração de três anos (incluídos um ano e quatro meses de ida e volta) e com 50% chance de fracasso (a.k.a. death!).  

Parece promissor, não?! Então… no primeiro episódio, a trupe faz uma parada estratégica na lua. Cenas de flashback e de algum acontecimento fora do programado durante a curta viagem colocam a credibilidade de Emma como comandante à prova, enquanto seu marido – também engenheiro brilhantíssimo da Nasa, impossibilitado de participar da missão por possuir uma doença grave vascular – sofre um AVC na terra. 

Clichês? Temos… afinal, a missão, que custou bilhões de dólares e levou alguns anos para preparação e treinamento já sofre pane na esquina (a caminho da lua). Fora isso, a comandante, além de congelar em importante decisão durante esta crise, tem que lidar com seu marido à beira da morte, na terra. Lógico que, clichê que é, tudo se resolve ainda no episódio um e os cinco pegam o “bonde” para Marte.

Então que a série toda é bem distante da realidade espacial… Afinal, são apenas cinco tripulantes, sendo que médico só tem um… Justamente “nosso” doutor apresenta febre altíssima e quando “Houston” levanta a ficha médica, descobre-se que ele teve uma infecção viral cujo vírus fica incubado e pode se manifestar em condições adversas. Oi? Nasa da vida real já teria barrado o cidadão na portaria, né? 

O abalo psicológico de quase todos também é pintado com tintas fortes… Fica difícil imaginar que na vida real, uma missão deste porte não contaria com astronautas altamente “analisados” e, quiçá, com um terapeuta a bordo. 

O sistema de água da aeronave também é uma “piada”. Se as aeronaves comerciais possuem sistemas reserva independentes, em caso de pane, imagine se isso não aconteceria em uma aeronave que tem que reciclar e fornecer a mesma água por três anos. Meio patético até… 

Enfim, há alguns momentos bacanas e emocionantes na série, porém nada que compense a falta de cuidado em pesquisa e personagens mais bem elaborados. 

Assisti até o último episódio, sempre rememorando obras como “Perdido em Marte”, de Ridley Scott e com Matt Damon no papel principal ou “Passageiros”, com Jennifer Lawrence e Chris Pratt. De fato, ao lembrar de histórias similares, fica ainda mais difícil engolir o amadorismo de “Away”. 

Apesar da boa audiência, o Netflix, que de bobo não tem nada, já cancelou a continuidade da série. A conta que o streaming faz se baseia nas visualizações alcançadas frente ao custo de produção. Enfim… achei acertada a decisão. Porém, acho que não sou maioria. Encontrei críticas elogiando deveras e no IMDb a nota é 6,6. Ainda assim, mantenho minha opinião.

Fuja… 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Nelton Friedrich inicia série de lives pelas redes sociais com o objetivo de esclarecer a população

Neste sábado último, dia 18 de novembro, o Deputado Constituinte Nelton Friedrich pelo PDT, lançou em suas redes sociais...

Era uma vez um sonho

Um filme sob a direção de Ron Howard, que tem no elenco Amy Adams e Glenn Close...

Nove dicas para evitar dor de cabeça na Black Friday

A Black Friday deste ano será no dia 27 de novembro, contudo, muitas promoções já começam a surgir, e é muito...

Rosa e Momo

Sophia Loren presenteia o público do Netflix com uma atuação sensível e no tom certo de Rosa,...

Tubocast #27

Chegamos ao 27º episódio do Tubocast e hoje recebemos o Filipe Holanda, que comanda o podcast “Conversa na Varanda”.
1,172FansLike
34FollowersFollow
292SubscribersSubscribe
Curitiba
nuvens quebradas
16.8 ° C
17 °
16.7 °
100 %
2.1kmh
75 %
sáb
25 °
dom
22 °
seg
28 °
ter
28 °
qua
26 °

Artigos Relacionados