Carlos Augusto Moreira Jr. publica carta aberta ao Presidente Jair Bolsonaro

6
18528

Hoje, 29 de abril o Dr. Carlos Augusto Moreira Jr., atual Diretor do Hospital de Olhos do Paraná, Secretário da Saúde do Estado do Paraná (2009-2010) e Reitor da Universidade Federal do Paraná (2002-2008), publica carta aberta em suas redes sociais resumindo anseio da sociedade frente a declarações do Presidente Jair Bolsonaro, em meio a pandemia de coronavírus.

Segue carta na íntegra:

Carta aberta ao senhor JAIR MESSIAS em resposta a sua pergunta “E DAÍ, O QUE VOCÊ QUER QUE EU FAÇA?“

Prezado senhor Jair Messias:

Ontem, ao ouvir sua pergunta fiquei espantado, pois não se tratava da pergunta de uma pessoa qualquer, e sim, de uma pergunta feita ao povo brasileiro pelo senhor presidente da república.

Minha primeira reação foi responder que quero que você vá para aquele lugar, mas refleti melhor e decidi responder com mais detalhe, visto que uma resposta direta como aquela, talvez, não fosse do alcance de sua inteligência.

Pois bem senhor Jair, aqui vai a resposta detalhada. Inicialmente quero que o senhor se comporte como ser humano, mostrando compaixão e solidariedade por tantos brasileiros que estão sofrendo com esta epidemia.

Quero que o senhor respeite os valores humanos, lembrando que por trás de cada número há uma pessoa infectada, sofrendo e lutando por sua vida. E que junto, há o sofrimento de um filho, de um pai e de uma família inteira angustiada com a situação.

Quero que mostre trabalho, e não apenas delegue ordens a seu ministro da Saúde, fantoche em suas mãos, como se ele fosse o único responsável pelo combate a epidemia. Quero que o senhor tenha atitudes que possam mitigar o sofrimento do povo brasileiro.

Quero que o senhor, em vez de proteger seus filhos que espezinham o governo chinês, ligue pessoalmente para o presidente da China e use toda sua força de presidente da república para conseguir equipamentos de proteção aos nossos profissionais da saúde e aparelhos para tratar nossos doentes.

Quero que o senhor vá até a linha de frente, onde está sendo travada a batalha entre a vida e a morte, e olhe os hospitais, as UPAs, as UTIs e mostre apoio ao trabalho dos profissionais de saúde e se solidarize com o sofrimento dos doentes. Não é isso que um militar faz na guerra? O senhor diz que é um deles. Pois vá até lá e veja.

Quero que o senhor se comporte como um líder, que sofre por seu povo, mas que tem uma mensagem de otimismo para superar as dificuldades.

Quero que senhor pare com sua vaidade política, pare de tentar encobrir as bandalheiras de seus filhos, e lute pelos Brasileiros, independente da ideologia de cada um de nós, afinal todos somos brasileiros, não importa se de direita, de esquerda, de centro ou como no mais da vezes, não se importando com política, pois apenas consegue pensar e lutar por sua sobrevivência diária.

Quero que o senhor tenha um comportamento digno, apropriado a um presidente da república que respeita a todos.

Infelizmente, sei que nada disso é possível. Ao longo dos últimos meses, o senhor já demonstrou sua total incapacidade em compreender essas coisas. Não há um só dia em que nós brasileiros não vejamos estarrecidos suas demonstrações de grosseria, incompetência, agressividade, e pouco caso com os valores humanos.
Portanto, quero apenas uma coisa e essa eu sei que você é capaz de entender.

Quero que você renuncie e deixe o Brasil seguir seu caminho. E não me venha com comparações com governos anteriores. Eles já passaram. Os que erraram já pagam o preço do julgamento da história.

VAI EMBORA SR. JAIR MESSIAS.
CANSEI DE VOCÊ!!!!

6 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, sua carta representa o que todo brasileiro DIGNO gostaria de dizer a um Presidente doente por mídia, e sem um pingo de respeito pela nação.

  2. Prezado,
    Vi uma publicação no “facebook” e quem a publicou orientava: Vale a pena ler.
    Já nas primeiras linhas, percebi que um grande esforço teria que fazer para chegar ao fim.
    Isto porque referia-se a um trecho que foi episódio de diversas críticas e incansável circulação de uma paupérrima informação ou matéria. Penso que os críticos não viram todo o contexto do acontecimento e eu também me recusarei a comentar, pois acho que é dever e obrigação de alguém tomar conhecimento do todo para julgar e expor a ridículo a imagem de um Presidente seja ele quem for. É difícil acreditar que uma pessoa que chegou a uma faculdade não tenha desenvolvido a capacidade de interpretar.
    Já era tempo de saber que Bolsonaro tem certa apatia por jornalistas, por boas razões, bem como tem ciência de todo oportunismo para atacá-lo. E se não fosse isso, a pergunta pertinente para o momento, seria: Sr. Presidente, como se sente em relação a divulgação dos elevados números de mortes por covid 19? E não” o que você tem a dizer sobre isso.”
    Uma pergunta claramente inconveniente e inoportuna. O que o Sr. responderia, ao tomar conhecimento do falecimento de uma pessoa de sua importância e lhe fizessem esse tipo de pergunta? O que você tem a dizer a respeito da morte de fulano? Só pessoas desumanas podem achar que faltaria a alguém sentimentos para tal situação vivida no país e no mundo.
    Isso é o que eu chamo de subjulgar.
    Ademais, de outras formas, convivemos com pessoas que revelam constantemente não estarem nem aí para o drama e a miséria dos outros.
    Obs: Não consegui ler até o fim, mas o suficiente para perceber que não passaria de algo vazio e manipulado, com único objetivo de desmoralizar.
    Por fim,

    Beatriz Andrade

  3. Infelizmente o Brasil não merece ter um novo Collor, Jânio, Dilma e tantos outros presidentes incompetentes, irresponsáveis e tão pobres de cabeça, cultura, conhecimento e discernimento. O que nos resta? Começar a gritar com toda a força de nossos pulmões, fora Idiota, inútil, tosco, mal preparado, incompetente e irresponsável!

  4. Sinceramente?

    Que Bolsonaro caia logo e não deixem Mourão assumir.
    Façam novas eleições, burlem as urnas e deem logo a vitória para Ciro, Haddad, Moro, Doria, ou qualquer outro vigarista.
    Assim o Brasil volta a ser o que era e a imprensa para de encher o saco.
    Assim os idiotas se calam e voltam a postar nas redes sociais, apenas suas opiniões sobre futebol, novelas, BBB e música ruim.
    Que o novo presidente não dê entrevistas diárias, não se importe com a opinião da população e continue o legado de FHC, Lula e Dilma. Pode acreditar que o Brasil suporta.
    Que voltem logo os escândalos de corrupção permitida, assim como a grande farra dos cartões corporativos.
    Que amigos e afilhados políticos, sem NENHUMA qualidade técnica, invadam os altos cargos de estatais e que volte assim a reinar mensalões, petrolões e tudo que a mídia aprova e o povo descolado finge que não existe, afinal assim fica tudo bem.
    E se acabar o dinheiro???? Oras, é só mandar imprimir mais.
    Não tem risco algum de inflação, pois Amoedo, especulador financeiro, e possível ministro, garante isso.
    Para que reduzir o número de homicídios e criminalidade? Vamos voltar à liderança do horror. Ninguém se importa e o STF fica feliz.
    Japão, Israel e EUA são capitalistas cruéis e não merecem nossa confiança. Vamos apoiar a China, nossa grande parceira, e voltar a injetar dinheiro público em toda e qualquer ditadura de republiquetas.
    Vamos encher de dinheiro as ONGs e os bolsos de artistas da MPB, que assim voltam a compor suas merdas super valorizadas e manter suas viagens pelo mundo às custas do dinheiro público. O Instagram precisa dessas imagens.
    Quanto às TVs e jornais, especialmente Globo, o novo presidente tem de gastar em publicidade os bilhões da Saúde, para assim manter os altos salários de apresentadores que fingem se importar com o estúpido povo que acredita neles.
    Acabou o dinheiro? Amoedo garante, eu já disse: é só imprimir mais. Vamos deixar a mídia feliz e amiga de nosso novo presidente.
    O MST precisa voltar a invadir terras sem intervenção da polícia, assim como os sindicatos necessitam cobrar parcelas mensais do trabalhador para financiar o luxo de seus dirigentes. Parem de incomodá-los.
    O BNDES tem de voltar a emprestar dinheiro para países “amigos” e empresas “bacanas”, sem cobrar juros e sem nenhuma garantia de pagamento.
    Dinheiro não falta, mas se acabar, já sabem: é só imprimir mais e mais e mais…
    Precisamos voltar a ter 29 ministérios, cada um dedicado a um partido, para que escolham seus ministros tranquilamente.
    A polícia precisa de novos comandos para que a apreensão de drogas diminua, assim como a repressão ao crime, pois precisamos de paz, não de guerras contra facções.
    O possível e hipotético futuro Ministro da Justiça e Segurança Pública, Freixo, garante que esse é o caminho.
    O novo presidente precisa saber “dialogar” com Senado e Congresso, não negando nenhum benefício a esse grupo de nobres trabalhadores que só querem o bem do Brasil. Merecem aumento de salário, aumento de assessores, vantagens, auxílios, não devemos barrá-los, pois estão lutando pelo Brasil.
    Se acabar o dinheiro, é só imprimir, poxa!
    Quanto à educação, essa não precisa de nada. É só manter os reitores do PSOL, a UNE do PCdoB e o sagrado método Paulo Freire. E também ensinar mesmo sobre ideologia de gênero para que nossas crianças cresçam sabendo que podem mudar de sexo a hora que desejarem. E mais: nossos últimos lugares no ranking mundial de educação devem ser mantidos.
    Ahhhh, que futuro grandioso!!!
    Que venha Ciro, Haddad, Moro, Doria, ou qualquer outro vigarista, pois o Brasil precisa voltar a ser Brasil.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui