Gustavo Fruet, a saúde de Curitiba já esteve melhor

0
370

Mesmo com o reconhecimento do Ex-Ministro Luiz Henrique Mandetta onde afirmou, “que o sistema de saúde de Curitiba é o melhor do Brasil”, poucos dias após sua demissão do Ministério da Saúde pelo presidente Jair Bolsonaro.

O Deputado Gustavo Fruet (PDT) vem alertando para uma diminuição da estrutura da saúde para a cidade.

No dia 6 de abril o Deputado postou em suas redes Sociais quadro demonstrativo onde é possível verificar a redução de funcionários para a pasta.

O post contém a seguinte mensagem, “Nestes tempos em que a importante estrutura do SUS ganha destaque com o combate à pandemia… Natural seria que a estrutura da saúde pública de Curitiba estivesse maior hoje do que era em 2016. Vamos mostrar a estrutura de profissionais e serviços que a população da capital conta com base em dados públicos… E reafirmar a necessidade de investimentos, sendo que das emendas ao orçamento apresentadas no Congresso, metade, obrigatoriamente, é saúde”!

Comparativo saúde em Curitiba 16/19.

Hoje, dia 11 de maio o Deputado traz novas revelações onde afirma, “A decisão do prefeito de fechar 30% das unidades de saúde – a pretexto de “reorganizar” o sistema em meio a pandemia – está na verdade deixando as pessoas mais expostas ao corona vírus e a outras enfermidades em período de aumento na demanda.

… Na verdade, o fechamento das unidades têm como pano de fundo a redução no número de profissionais de saúde, que caiu de um total de 9.615 em 2016 para 8.620 em 2019. A Prefeitura de Curitiba já recebeu R$ 182 milhões da União, com apoio da bancada federal, para investir no combate ao covid. Pela primeira vez, a prefeitura de Curitiba fecha tantas unidades de saúde! E não é para reforma”!

Em conversa conosco o Deputado alertou, “Curitiba tem uma evolução constante no sistema de saúde do SUS, que evoluiu de 30 – 40 anos. Uma caminhada que se inicia lá atrás com 4 (quatro) ou 5 (cinco) postinhos de saúde para nos dias de hoje ter a disposição de sua população 111 (cento e onze) unidades de saúde, 9 (nove) UPAs e toda uma rede de gestão. Os indicadores sempre foram muito bons, efetivamente estão entre os melhores do Brasil, seja no índice de mortalidade infantil, índice de mortalidade materna, transmissão de HIV por gestante, etc. Isso não se constrói da noite para o dia! Todavia é fato que uma diminuição desta natureza pode trazer deficiências e principalmente agora, que somado ao coronavírus estamos enfrentando justamente o período de aumento de consulta nas unidades que são referência, em razão da entrada do inverno”.

“A população precisa ter conhecimento das escolhas que o seu prefeito tem feito”, concluiu.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui