Paranaenses participam de esforço nacional de debates sobre dia do trabalho

0
179

O dia internacional do trabalho é um marco que referencia a luta da classe trabalhadora em todo o mundo. Esta data remete a história dos movimentos que reivindicavam equilíbrio na relação de trabalho. Será que todos conhecem essa história?

No dia de hoje, 1o. de maio os trabalhistas do PDT promoveram uma série de lives nas redes sociais que visavam debater o tema e esclarecer a população.

Antes de falarmos sobre as lives, é importante lembrar que principalmente nos anos 1800 ocorreu a grande ascensão da revolução industrial que trouxe uma série de impactos urbanos, econômicos e sociais.

Com o início das fábricas as relações entre operários e empregadores nem sempre foram amistosas. Os relatos históricos revelam que eram comuns jornadas de trabalho de 18 horas diárias, eram comuns também mutilações e falecimentos durante as horas de produção.

Charlie Chaplin – Tempos Modernos (1936)

Neste sentido os movimentos operários e sindicatos começaram a se organizar e buscar por melhores condições de trabalho, e através dos anos a ferramenta mais comum usada pelos trabalhadores foram as greves gerais.

Até que, neste contexto de grande desgaste e perturbação por décadas, no dia 1o. de maio de 1886 ocorreu em Chicago – Estados Unidos, uma grande greve geral que foi marcada por muito tumulto. Foram 4 dias de manifestação pacíficas, até que houve a explosão de uma bomba entre os policiais que faziam a segurança, resultando em mortes e feridos.

Revolta de Haymarket. Ilustração de Thure de Thulstrup (1886)

A força policial reagiu com violência, abrindo fogo contra os manifestantes. Esse episódio ficou conhecido como Revolta de Haymarket. Após o ocorrido foram investigados e acusados 8 manifestantes, destes 3 foram presos e os outros 5 foram julgados e encaminhados para execução. A trágica manifestação tinha como objetivo fazer cumprir a lei que previa jornada de trabalho de 8 horas diárias.

O dia 1o. de maio foi reconhecido como o dia do trabalho a partir do Congresso Operário Socialista, também conhecido como Segunda Internacional, ocorrido em Paris-França em 1889, a intenção era fazer uma homenagem aos mortos e feridos neste trágico episódio.

Este rápido resgate histórico se fez necessário para ressaltar a importância das ações promovidas com o intuito de debater essa data.

Foram ao total 6 lives promovidas pelos trabalhistas:

Para o constituinte Nelton Friedrich, “debater o dia do trabalho é fazer uma valorização de mais de 100 anos de lutas, desde aquele momento trágico que possibilitou ser transformado em dia do trabalho… É preciso compreender que o grande gerador de capital é o trabalho e seu trabalhador, portanto é necessário reconhecer e valorizar governos que adotam políticas públicas que dão ao trabalhador centralidade… Este dia deve servir de momento de reflexão a tragédia que estamos vivendo, é necessário que possamos ter plena ciência daquilo que vem acontecendo nos governos Temer e Bolsonaro e entender o quanto estão destruindo conquistas de demoraram gerações para ser alcançadas”.

Para o deputado federal Gustavo Fruet, “o dia primeiro de maio, o dia do trabalho e do trabalhador é sempre importante lembrar de como chegamos nesta data, qual foi a evolução e as conquistas ao longo destes anos, mas é fundamental refletir sobre o momento em que vivemos e sobre o futuro do Brasil… Esta semana saíram os indicadores de desemprego, voltamos aos piores índices de nossa história, estamos próximos de 13 milhões de desempregados e quase 50 milhões na atividade informal. Um cenário muito preocupante para os próximos meses… E mais do que nunca reafirmar a necessidade de auxílio emergencial, de linhas de crédito que assegurem a manutenção do emprego e uma visão muito clara sobre a existência de direitos em uma democracia e acima de tudo assegurar o equilíbrio social”.

Para o economista André Menegotto, “Vivemos um primeiro de maio atípico, com a classe trabalhadora tendo de ficar em casa e reclusa por conta de uma doença, por conta de uma pandemia global e por isso é um dia diferente de todos os outros 1os. de maio que já vivemos… Um segundo ponto é justamente a situação do governo hoje, o Bolsonaro vem tomando uma série de medidas que confronta o trabalhador, cortando direitos, atacando garantias, é um governo que teve a audácia de acabar com o Ministério do Trabalho, com toda a história e tudo o que representa… Veja o Brasil está entre as 10 maiores economias industriais do mundo e o atual presidente acaba com o Ministério do Trabalho, nem a ditadura fez isso! Definitivamente uma tremenda contradição, algo que teremos de lidar em nossa história”.

Para o vereador Marcos Vieira, A importância de discutir o dia do trabalho no Brasil hoje é uma questão de urgência. Pois o que era um dia para relembrarmos o passado e comemorarmos as conquistas dos nossos antepassados, infelizmente não podemos fazer, diante da realidade em que vivemos. Hoje temos conhecimento que os números e indicadores mostram realidades preocupantes quando tratamos do trabalho no país, existe uma alta taxa de desemprego que chega a mais de 12 milhões de pessoas. Embora tenhamos alternativas de trabalho modernas, embora elas possam dar o sustento da família no final do mês, elas acabam sendo muito precárias, como é a situação dos entregadores e motoristas de aplicativo que chegam a trabalhar 10 – 12 horas por dia sem nenhuma garantia e sem nenhuma segurança. Isso é preocupante e por isso estamos organizando este debate.

Para o professor Cristiano Dionísio, “o trabalho é a mais forte alavanca de organização social de um país. Avaliar como estamos hoje, onde várias estruturas encontram-se desarticuladas por falta de uma liderança dentro da esfera pública, é entender a própria discussão da sociedade brasileira. Em outras palavras conversar sobre as motivações, as razões e os ambientes do trabalho é sem dúvida ter um extrato da realidade nacional”.

Para o advogado especialista em Direito Previdenciário, João Gabriel Inácio, “com a precarização das relações de trabalho é importante que o trabalhador volte ao debate sobre suas condições de trabalho e seus direitos, somente dessa forma conseguiremos reverter o processo de deterioração do trabalho e da renda no Brasil”.

Confira a live completa:

 

Referências:

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2014/02/25/luta-dos-trabalhadores-resultou-em-menor-duracao-da-jornada

https://www.bbc.com/portuguese/geral-52494236

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/04/30/internacional/1525090659_615433.html

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui